“A Graça de Jesus e o Amor de Deus!!!”



Olá, amados leitores, no post anterior compartilhamos sobre o Amor de Deus. Deus é amor, sua essência é amor. Quando o amor é expresso, torna-se Graça. E o que é Graça? Graça é o amor expresso. Aleluia!!! Hoje iremos compartilhar sobre a Graça de Deus e sua natureza.

O amor é um sentimento muito abstrato, mas com Deus ele é imediatamente transformado em algo concreto pela Graça. Existe diferença entre Amor e Graça? Sim. A diferença reside no fato de que o amor é um sentimento interior e a graça é um ato exterior. Quando o amor é transformado em ação, torna-se graça. A graça existe porque o amor existe.


Graça é um ato de amor para com o necessitado. Deus ama ao Seu Filho unigênito e seus anjos. Porem não os trata com graça. Por quê? A razão é que não há perdas ou faltas envolvidas entre Deus, Seu Filho e Seus Anjos. Há somente amor. Somente quando há perdas e faltas, quando não existe maneira para resolvermos nossos problemas por nós mesmos, é que o amor torna-se real como graça. Pois, somos pecadores que têm problemas, e não temos como solucioná-los. Mas Deus é amor e Seu amor é manifestado a nós pela graça.

A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós” (2 Co 13:13).

A ênfase na Bíblia esta no amor de Deus e na graça do Senhor Jesus. O amor de Deus tornou-se graça por meio da obra do Senhor Jesus na cruz, Ele cumpriu a salvação. Foi Ele quem concretizou o amor e realizou a graça.

“Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.” (João 1:17)

Qual a natureza da graça? O amor de Deus. Assim, graça é o amor de Deus vindo para cumprir algo para o pecador caído, perdido e que perece. Ela vem ao encontro das nossas necessidades. Ou seja, graça nada mais é que a grande obra de Deus executada livremente em seu amor incondicional e ilimitado a favor do pecador desamparado e indigno. Essa graça é Deus trabalhando pelo homem pecaminoso, fraco, ímpio, desamparado, e diferencia da lei e do trabalho, pois a lei é Deus exigir para que o homem faça algo para Ele e o trabalho é o esforço do homem ao fazer algo para Deus. Portanto, a graça não é Deus exigindo e nem recebendo algo do homem, mas é Deus fazendo a Sua própria Obra no homem. Aleluia!!!

Nosso coração deve ser de agradecimento por Deus ter nos amado primeiro, e devemos amá-lo, porque Ele nos amou, Ele foi crucificado por cada um de nós, e por amá-lo, de boa vontade suportamos a cruz por Ele. O que Deus tem nos dado é gratuito, e o que damos a Ele também deve ser gratuito. O amor com que Deus nos amou prendeu-nos, capturou nosso coração e esse mesmo amor é que nos constrange a servi-lo.

A salvação é Deus para mim, não eu para Deus. Graça é o que Deus tem feito por mim. Não é o que eu tenho feito para Deus. A paz e alegria de um pecador e de um cristão não residem no quanto amam ao Senhor, mas quanto o Senhor os ama. Precisamos ser libertados de nós mesmos. Precisamos ver Deus à luz do evangelho. Se confiarmos em nós mesmos, achando que somos muito bons e que amamos muito ao Senhor, seremos como areia movediça, não seremos capazes de construir uma casa sobre ela. 

“Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim” (João 13:1).

Agradeça ao Senhor porque tudo depende Dele. Se dependesse do nosso amor, se tivéssemos de confiar em nós mesmos, seria como colocar uma vela num barco e lançá-lo ao mar para navegar em meio a uma tempestade. Você pode imaginar quão instável seria.

Lembre-se: “O Evangelho de Deus não é uma doutrina, mais uma pessoa, Jesus Cristo nosso Senhor. E Ele é graça proveniente do amor de Deus”. 


“Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus, o qual foi por Deus, outrora, prometido por intermédio dos seus profetas nas Sagradas Escrituras, com respeito a seu Filho, o qual, segundo a carne, veio da descendência de Davi e foi designado Filho de Deus com poder, segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos, a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor, por intermédio de quem viemos a receber graça e apostolado por amor do seu nome, para a obediência por fé, entre todos os gentios,  de cujo número sois também vós, chamados para serdes de Jesus Cristo.” (Romanos 1:1-6)
 



Celina Silva

Fonte de leitura: Bíblia e o Livro O Evangelho de Deus da editora Arvore da Vida.


2 Comente:

Viviane Walichinski disse...

Ó Senhor Jesus!! graças te damos pelos meios em que nos concede pra nos alimentar da palavra, hoje os recursos da internet nos permitem estar conectados com irmãos que servem o Senhor em várias partes do mundo.É assim que podemos nos aperfeiçoar a cada dia, esse blog que me foi passado por Celina Silva é rico, muito rico da palavra, rico em sabedoria, em crescimento, enfim em Vida, amei esse blog e recomendo, obrigada Celina e demais irmãos que contribuem para que o blog funcione aos propósitos de nosso amado Senhor Jesus!! Vamos na luta, buscar o Reino dos Céus e trazer o Senhor de volta, amém...Jesus é nosso Senhor!!!
Viviane Walichinski.

celina disse...

Amem amada do Senhor!!! Obrigada!!!

Postar um comentário